Extensões maliciosas para Chrome infectam 80 milhões de usuários

O Google Chrome rapidamente se tornou o navegador mais utilizado do mercado, e sua grande loja de extensões é um fator importante nessa dominância. Por isso, pode ser assustador descobrir que o processo de seleção e avaliação das extensões na loja oficial é praticamente nulo: desenvolvedores conseguem facilmente personificar outras empresas, instalar malware no computador dos usuários, ou elaborar ataques como redirecionamento de DNS ou minerar criptomoedas dentro do navegador.

O popular serviço de e-mail ProtonMail, acusado de oferecer assistência de vigilância em tempo real para autoridades.

Em 10 de maio, Stephan Walder, promotor público e chefe do Centro de Competência Cibercrime no cantão suíço de Zurique, fez uma apresentação em um evento em que o advogado suíço Martin Steiger, twittou ao vivo do evento de que Walder mencionou a ProtonMail como um prestador de serviços que oferece voluntariamente apoio à aplicação da lei.