Quais os Browsers mais seguros em 2021?

Publicado por Igor Matsunaga em

Neste post abordaremos os 5 browsers mais seguros em 2021. Hoje em dia, existem diversos tipos de navegadores web. Contudo, qualquer pessoa que valorize sua privacidade e segurança online deve sempre utilizar um navegador que o mantenha protegido, não o sobrecarregue com anúncios indesejáveis e claro que seja rápido. 

Infelizmente, os browsers mais utilizados hoje em dia, não tem esta preocupação. Por quê? Normalmente eles rastreiam e coletam seus dados privados sem sua permissão. É isso mesmo, depois vendem seus dados para autoridades ou empresas que enviam anúncios direcionados. 

Os 5 browsers mais seguros em 2021

Cada navegador tem seus pontos fortes e fracos dependendo da sua finalidade. Confira nossa lista, e veja qual se adapta melhor a sua necessidade.

1. Tor

Antecipadamente, o Tor é uma rede de código aberto que permite a comunicação anônima e segura na internet e em atividades online. Funciona roteando o trafego da internet por meio de uma rede sobreposta livre e de alcance mundial, ocultando a localização e utilização do usuário de qualquer pessoa que realizar vigilância de rede ou análise de tráfego.

De antemão, o navegador Tor é uma versão modificada do Firefox desenvolvida para funcionar utilizando a rede Tor. Sua segurança se deve ao principal motivo de ter sido projetado exatamente para te proteger. Sua forma de routing é totalmente diferente da tradicional (onde uma máquina está diretamente conectada ao servidor) buscado por um sistema distribuído que garante o anonimato e a privacidade dos dados.

Desvantagem

A princípio, é lento. Não é possível realizar downloads, navegar ou transmitir conteúdo de maneira contínua. Além disso, o navegador também tende a fazer com que muitos sites travem devido ao bloqueio de script. Portanto, você deve ajustar suas configurações.

2.Brave

O Brave é um navegador baseado em Chromium otimizado para segurança, privacidade e velocidade. Desenvolvida por Brandon Eich como uma alternativa mais segura ao Google Chrome. Uma das suas vantagens é que ele possui bloqueador de anúncios e um sistema de proteção contra impressão digital. Graças a isso, ele se destaca no bloqueio de anúncios, rastreadores e scripts. Portanto, é uma ferramenta maravilhosa se você visita frequentemente sites que veiculam anúncios pop-up.

Desvantagem

Uma grande desvantagem do Brave Browser é que ele gosta de se fortalecer da mesma forma que os anúncios que bloqueia. Ao usá-lo, não é incomum ser saudado com materiais promocionais, o que pode ser realmente irritante às vezes. 

3. Firefox

O Firefox sempre foi a alternativa favorita aos navegadores do Google, Microsoft e Apple. Possui uma diversa biblioteca de extensões. Além disso, ele permite que você personalize sua aparência de acordo com seu gosto. Uma grande vantagem do Firefox e que ele é um navegador livre e multiplataforma sem fins lucrativos. Em outras palavras, ele não precisa vender seus dados para obter renda.

Você pode tirar proveito de vários recursos ao usar o Firefox. Um modo de navegação privada ajuda a mantê-lo protegido contra Malware, anúncios pop-up, rastreadores, golpes de phishing e impressões digitais. Além disso, existe também o Firefox Lockwise , que é um gerenciador de senhas. 

Desvantagem

O seu consumo de memória RAM pode ser um pouco elevado. Podem ocorrer problemas de compatibilidade.

4. Epic

O navegador EPIC foi desenvolvido com a segurança em mente. Por padrão, vem com todas as configurações de privacidade ativas. Portanto, ele envia automaticamente solicitações “sem rastreamento”, bloqueia cookies, sistemas de tráfego de dados e anúncios intrusivos. O principal motor de busca do navegador é o DuckDuckGo, que é um dos mais seguros disponíveis.

Contudo, a Epic não mantém guias em seus bancos de dados, informações de login e histórico de pesquisa. Isso significa que também evita a verificação ortográfica, a sincronização e o preenchimento automáticos. Além disso, o navegador também não possui plugins disponíveis.

Desvantagem

Baseado no Chromium, que não é Open Source. É altamente dependente do Google, o que significa que não é totalmente independente.

5. Vivaldi

O Vivaldi é outro navegador baseado em Chromium conhecido por ser altamente configurável. Ele permite que você modifique tudo, desde sua estética geral até suas configurações de privacidade. Perfis com diferentes predefinições podem até ser criados para atender às suas necessidades, dependendo da situação.

Devido ser baseado no Chromium, quase todas as extensões do navegador Chrome podem ser instaladas e utilizadas no Vivaldi. Do ponto de vista da segurança, esta pode ser uma faca de dois gumes. Essas extensões podem interferir no seu nível de proteção além de introduzir malware.

Desvantagem

Você pode obter o Vivaldi no Windows 10, Linux, Android e macOS. No entanto, você deve observar que a versão móvel do navegador não permite criptografia de ponta a ponta ao sincronizar entre dois dispositivos. Por causa disso, é provavelmente melhor usá-lo exclusivamente em Desktop.

Os Browsers mais inseguros

Vamos abordar um pouco sobre os navegadores mais utilizados hoje em dia e que normalmente não são tão seguros.  Claro, que esses navegadores tem muitos pontos positivos ao seu favor, porém, é melhor evitá-los. Afinal, eles podem servir como brecha para cibercriminosos ou terceiros, comprometendo sua privacidade e segurança online.

1. Opera

Criado em 1995 por Hakan Wium, inicialmente o Opera era baseado no padrão CSS, que também foi desenvolvido por ele. Desde então, o navegador fez a transição para usar um código-fonte baseado no Chromium. Seja como for, muitas extensões do Google Chrome não estão disponíveis para ele.

Por padrão, o Opera não armazena seus dados em cache. Suas configurações precisam ser ajustadas para fazer isso. Isso é lamentável para quem deseja ter uma experiência segura e pronta para uso.

O Opera mantém um bloqueador embutido que protege você de anúncios intrusivos e também de rastreadores. Como tal, você não terá que se preocupar com anúncios direcionados ao usá-lo. Desnecessário dizer que você ainda pode esperar alguns pop-ups, especialmente quando estiver navegando em sites de torrent.

2. Chrome

A princípio, o Google Chrome é o navegador mais popular do mundo. Muito fácil de usar, está sempre sendo atualizado com os melhores e mais recentes recursos de segurança para garantir que você permaneça protegido, não importa o que aconteça.

Porém, o navegador é conhecido por violar a privacidade de seus usuários. Ao utiliza-lo você deve estar ciente que seus sados serão rastreados, coletados e em seguida vendidos. A maior parte de sua receita se deve a essas práticas.

O modo anônimo não é tão anônimo assim. Ao contrário da crença popular, seu endereço IP permanecerá desmascarado quando você o estiver utilizando. Além disso, os dados privados devem continuar a ser rastreados de uma forma ou de outra.

3. Microsoft Edge

O Edge chegou para substituir o Internet Explorer. No entanto, ele não se iguala ao seu antecessor no que diz respeito à popularidade. Uma grande razão disso, deve-se ao fato de ele não possuir os muitos recursos e extensões que o Google Chrome oferece. Além disso, só recebe atualizações duas vezes por ano.

Outra grande falha é que não possui recursos de segurança avançados. Embora o navegador envie solicitações “sem rastreamento” e bloqueie anúncios intrusivos, ele não o protege de rastreadores. Além disso, ele também coleta seus dados privados para fins lucrativos, assim como o Chrome.

4. Safari

O Safari vem por padrão em todos os dispositivos Apple, pois é o navegador proprietário da empresa. 

Um fato interessante, é que ele possui muitos recursos de segurança expressivos, como um gerador de senha, proteção digital baseada em IA e ferramentas anti-impressão digital. Além disso, possui um modo de navegação privada, que usa o DuckDuckGo como mecanismo de busca padrão.

O mecanismo de renderização do Safari se utiliza da estrutura do Webkit , que é de código aberto. O restante se utiliza de código fechado e, portanto, um mistério para qualquer pessoa fora da Apple.

A Apple é um participante conhecido do programa PRISM da NSA. Devido a isso, não se pode confiar em nada que venha da empresa para mantê-lo seguro. Conseqüentemente, você deve ter muito cuidado ao usar o Safari. Na verdade, é melhor substituí-lo por uma alternativa.

5. Internet Explorer

Apesar de já ter sido substituído pelo Edge, alguns ainda o utilizam como navegador diário. Isso se deve a ele ter sido por muitos anos como o navegador web mais popular do mundo. Portanto não é incomum o encontrar principalmente em áreas rurais.

Sem sobra de duvidas é uma péssima ideia utilizar o Internet Explorer. Além de ser muito lento e sem extensões, também não recebe mais atualizações. Ou seja, para um hacker violar a segurança de um usuário é algo realmente muito fácil. Mesmo com alguns recursos de segurança, todos estão desatualizados, e você pode considera-los inúteis.

Que a segurança esteja com você!!!

Referência: vpnthrive


Igor Matsunaga

Diretor Técnico da NSWorld, entusiasta da área hacking, desenvolvedor hacker ético, formado em Segurança da Informação.

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *